OS PRINCIPIOS DO FRACASSO

OS PRINCIPIOS DO FRACASSO

A verdadeira história da mania do coração grande!

Eu já relatei sobre minha vitória com a loteria, e como eu consegui pegar o fio da meada, e manifestar grande somas em dinheiro vivo em minha vida.
Mas poucas pessoas sabem , como eu perdi todo dinheiro que ganhei e como eu entrei no caus financeiro, que foi bem maior que aquele que passei por quase três anos entre 2004/2007.
Talvez eu até o momento não tenha percebido, o quão importante é informar as pessoas dos três princípios para o fracasso.[/sociallocker]

Um desses princípios é  “SER BOM, MAS MATAR O BURRO”.

EU LEMBRO BEM QUE, EM 2005/06 quando passei a buscar de forma ávida, por conhecimento no campo da metafísica e autoconhecimento. O domínio de mim mesma.
Meus vínculos com todo o conhecimento adquirido, nos centros kardecistas que frequentei , tanto no Brasil quanto na França e Suíça. Esses ensinamentos me levavam de volta, a atitudes inconsequentes e a crença que adquiri durante vinte anos na doutrina espírita.
E assim eu consegui perder todo meu dinheiro, em menos de dois anos depois de ter subido a lua, e feito férias incríveis em júpiter.

Fui levada pelas aparências da situação alheia, e do alto da minha posição achei que deveria, ajudar a todos que de mim, materialmente necessitavam e sem pedir nada em troca. Ajudar por ajudar. Sem críticas, sem indagações,sem investigações e sem pensar uma segunda, terceira ou até uma décima vez.

Ora um leito hospitalar para uma mãe , com nove filhos adultos que curtem um pagode, aos finais de semana com tênis mais caros, que talvez a cama ou o colchão que à genitora necessitava e comprados a prestação .
Era proibido observar a TV de tela plana, e o computador comprado a prestação em suaves prestações. Na sala logo de entrada.

Apesar de toda caridade e boas intenções que eu tive com todos “os coitadinhos”. Ainda podia ouvir ora, ou outra comentários maldosos sobre a origem do meu dinheiro, aquele mesmo dinheiro que pagava cestas básicas , a todos desconhecidos e remédios em porta de pronto socorro.
E pra piorar ainda levei diversas vezes a minha filha, para que ela copiasse a minha atitude, diante dos inúmeros desfavorecidos.

E quando dei carona, descobri que o menos desfavorecido era a ovelha, e o asno de algum pastor. Ajudei a boa parte de minha família, praticamente todos os meus “amigos”, e ao gato, cachorro e passarinhos.
Tirando completamente o dinheiro do meu saco, simplesmente pela antiga mania de ter que dar, a quem menos tem. E como diz os livros de Dr.Joseph Murphy : “Se una ao pobre, e se tornará um deles ou ainda pior”

FICAR A ZERO MAS FELIZ POR AJUDAR
E na primavera de 2008 eu retornava a Suíça, com uma mão na frente e outra atrás , jurando ter feito um bem enorme a humanidade.
E com meus botões pensava em formar, um grupo novo com meus antigos “amigos” e os novos “amigos” , sobre o poder do pensamento positivo e metafísica.

Ledo engano amigos!
Durante os próximos meses eu não recebi,um único cartão postal de ninguém e menos ainda da minha própria família. Que acabei por fim a magoar, porque deixei de emprestar as somas desejadas, como empréstimo a devolução por perder de vista. Minhas primas que eu tanto amo, tornaram-se praticamente minhas inimigas, e a minha felicidade divididas com elas, de comprar quatro apartamentos .
Transformou-se em um princípio para investigarem minha vida pessoal, e como eu fiz ou fazia para conseguir comprar tudo, que naquela época eu pude.
Mas nunca pararam para pensar na gratidão de eu dispor-me, pagar as contas, e cheques em protesto por inadimplência das mesmas, no shopping ou nas Alamedas de São Paulo. Das contas telefônicas, da manicure, da pedicure, da massagista e da lipoaspiração.

A EUFORIA
Na minha euforia eu pensei em mudar o mundo, e mudar ao menos a vida das pessoas que eu tinha e mantenho, um grande aprecio. E infelizmente muito tarde percebi a minha ingenuidade. Ninguém se interessou por nada da minha filosofia, que me levou a manifestar meu primeiro milhão.
A moralidade deles estava em saber, o que eu realmente fazia da minha vida na Suíça.
Mas ninguém interessou-se em saber como eu falava fluentemente cinco línguas, cantava em francês e italiano, e menos ainda quantas horas, eu me dediquei para aprender o básico da reciclagem, enquanto estive no Brasil.
Menos ainda ninguém, absolutamente ninguém se dispôs a vender o contente de cremes e perfumes que comprei, pra dar emprego a família e amigos.

Assim quando eu ganhei na loteria no natal do ano de 2008, eu tomei outros rumos, avaliei minha vida, dei-me o luxo de ir mais uma vez a uma escola, e decidi gastar o meu dinheiro, com tudo que me desse prazer e voltando-me a caridade real, com asilos de cegos, asilo de idosos e com intuito de ajudar, as pessoas realmente interessadas.

As pessoas interessadas...

Simplesmente investi no GOOGLE!
E fiz meu terceiro milhão!

Taillard Silvana
Coach JosephMurphyBrasil

 

Deixe um comentário